Bem Vindo!

POOL DE LACTOBACILLUS - Para Candidíase Vaginal

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em estoque

R$45,00

Descrição Rápida


Probióticos para a prevenção da candidíase vulvovaginal

Probióticos podem ser considerados no tratamento de mulheres com recorrência de candidíase vulvovaginal frequente

** Foto meramente ilustrativa
POOL DE LACTOBACILLUS - Para Candidíase Vaginal

Detalhes

 

A candídiase vulvovaginal (CVV) é uma infecção comum entre as mulheres, correlacionada à morbidade considerável. Uma pesquisa realizada por Foxman et al., nos Estados Unidos, demonstrou que 6,5% e 8% das mulheres com idade superior a 18 anos reportaram 1 e 4 episódios de CVV durante 2 meses e 1 ano precedente à pesquisa, respectivamente. Os Lactobacillus, microrganismos vaginais predominantes em mulheres pré-menopausadas sadias, “controlam” os outros componentes da microflora vaginal, promovendo assim proteção frente à vaginose bacteriana e a infecções do trato urinário. Os Lactobacillus produzem ácido lático e outras substâncias que mantêm o baixo pH na vagina, prevenindo o aumento do número de patógenos. Algumas espécies de Lactobacillus promovem proteção frente à candidíase vulvovaginal.

 

Probióticos

 

Microrganismos vivos que melhoram a microflora do hospedeiro. Compreende espécies de Lactobacillus e Bifidobacterium e leveduras.

 

Propriedades

 

Lactobacillus promove a colonização da vagina e/ou a prevenção da colonização e da infecção pela Candida albicans;

• Os probióticos podem inibir o crescimento da Candida albicans e/ou sua aderência no epitélio vaginal.

 

 

Diferenciais de qualidade

 

  • A formulação contém um balanceamento de lactobacillus que traz todos os benefícios da sua ingestão, sem causar dores abdominais. É um simbiótico, um produto completo, pois contém probióticos, que são uma mistura de Lactobacillus propriamente ditos, associados a um prebiótico, que é o alimento desta "bactéria do bem".
  • Os lactobacillus são liofilizados e estabilizados num excipiente específico que garante a integridade da formulação.
  • Trabalhamos com os lactobacillus da Lemma, empresa referência na área, que traz de fora do país, os lactobacillus mais concentrados e estáveis do mercado.
  • É isento de lactose e glúten.

 

 

Mecanismo de ação

 

Lactobacillus produzem ácido lático e outras substâncias que mantêm o baixo pH vaginal, prevenindo o aumento do número de patógenos;

Lactobacillus “controlam” os outros componentes da microflora vaginal.

 

Composição por sachê

 

Lactobacillus rhamnosus 267 milhões de UFC*

Lactobacillus acidophillus 267 milhões de UFC*

Bifidumbacterium bifidum 267 milhões de UFC*

Lactobacillus bulgaricus 267 milhões de UFC*

Lactobacillus casei 267 milhões de UFC*

Streptococcus faecium 267 milhões de UFC*

FOS 400mg

Excipiente para lactobacillus sabor tangerina qsp 2g

 

*Soma de 1,6x109, indicada no estudo realizado por Reid et al. (2001) 

 Caixa com 30 sachês com sabor tangerina

 

 

Modo de usar

 

Adicionar o conteúdo do sachê em 1 copo d’água. Tomar imediatamente após o preparo, em jejum, 15 minutos antes do café da manhã, por 30 dias.

 

 

Armazenagem

 

Manter na embalagem original, armazenado em local fresco (temperatura abaixo de 25 ºC), longe de fontes de umidade, luz e calor.

Manter refrigerado caso a temperatura ambiente exceda 25 graus,

 

 

Reações adversas

 

Probióticos são geralmente bem tolerados. As reações adversas mais comuns são a flatulência e a constipação. Existem alguns casos de bacteremia e endocardite causadas por Lactobacillus em pacientes com câncer, diabetes mellitus ou cirurgia recente.

 

Contra-indicações

 

Hipersensibilidade aos probióticos.

 

Interações medicamentosas

 

Não foram encontradas na literatura pesquisada.

 

________________________________________________________________________________________

Referências Bibliográficas

 

1. Falagas ME, Betsi GI, Athanasiou S. Probiotics for prevention of recurrent vulvovaginal candidiasis: a review. Alfa Institute of Biomedical Sciences (AIBS) Athens, Greece. m.falagas@aibs.gr J Antimicrob Chemother. 2006 Aug;58(2):266-72. Epub 2006 Jun 21.

2. Strus M, Kucharska A, Kukla G, Brzychczy-Włoch M, Maresz K, Heczko PB. The in vitro activity of vaginal Lactobacillus with probiotic properties against Candida. Department of Microbiology, Jagiellonian University Medical College, Cracow, Poland. Infect Dis Obstet Gynecol. 2005 Jun;13(2):69-75.

3. PDRhealth Probiotics, disponível em: http://www.pdrhealth.com/drug_info/nmdrugprofiles/nutsupdrugs/pro_0034.shtml, acessado em: 19/09/2007

4. Hronek M, Vachtlová D, Kudlácková Z, Jílek P. [Antifungal effect in selected natural compounds and probiotics and their possible use in prophylaxis of vulvovaginitis][Article in Czech] Katedra biologických a lékarských vĕd Farmaceutické fakulty v Hradci Králové, LF UK, Praha. Hronek@faf.cuni.cz Ceska Gynekol. 2005 Sep;70(5):395-9.

5. Arita, T.C., Pellegrini, F., Sardinha, F.ª, Mendes, R.S.. Nutrição Funcional no Tratamento da Candidíase Vaginal, Revista Nutrição Saúde e Performance, ano 7, Edição 34

 

Consulte o farmacêutico

"Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista"

Produto manipulado

 

 


Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.

Razão Social: Acácia de Americana Farmácia e Manipulação Ltda-ME
Nome Fantasia: Acácia Farmácia de Manipulação
CNPJ: 04.641.236/0001-68
I.E.: 165.309.985.110
Horário de funcionamento: Seg a Sex: 8:00h as 18:00h Sab: 8:00h as 12:00h
Tel.: (19) 3406-1227

Farmacêutica responsável: Emanuela dos Santos Fajardo Manzi (CRF.: 21749)
Farmacêutica co-responsável: Roberta de Almeida Travassos (CRF.: 38484)

Autorização Especial AE.: 1.36069.9
Autorização de Funcionamento AFE.: 0.09597.1
Licença Municipal.: 350160801-477-000067-1-8
Certidão de Regularidade CRF.: 37141

Portal da ANVISA: http://portal.anvisa.gov.br
Consulta de CRF: http://www.crfsp.org.br

Os medicamentos sob prescrição só serão dispensados mediante apresentação da receita ou envio por fax ou e-mail.
É proibido comercializar medicamentos controlados por meio remoto.
Medicamentos podem causar efeitos indesejados. Evite a automedicação: informe-se com o farmacêutico.