Bem Vindo!

ÁCIDO URSÓLICO (90 cáps) - Remodelador Corporal - Preserva a massa muscular e promove o rejuvenescimento do músculo

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em estoque

De: R$284,00

Por: R$198,80

Descrição Rápida


Ganho de Massa Muscular
Inibição da Atrofia Muscular
Remodelamento Corporal


* Foto meramente ilustrativa
ÁCIDO URSÓLICO (90 cáps) - Remodelador Corporal - Preserva a massa muscular e promove o rejuvenescimento do músculo

Detalhes

 

O ÁCIDO URSÓLICO é 100% natural, encontrado em alguns tipos de frutas, e ganhou fama depois de ter seus efeitos comprovados por pesquisadores americanos. Dentre esses efeitos podemos destacar a inibição do acúmulo de gordura corporal, a redução da resistência à ação da insulina por meio do Fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1 (IGF-1), atenuação da atrofia muscular, ação anti-câncer, ação antioxidante, e efeitos anti-inflamatórios.

 

 O principal objetivo dos pesquisadores contempla-se na utilização para o tratamento de atrofias musculares, já que ele atua diretamente no IGF-1. A atrofia muscular é um problema de saúde comum que afeta muitas pessoas em algum momento de suas vidas, durante doenças ou no envelhecimento, e até então, não havia nenhum tipo de tratamento para isso.

 

Devido a esses efeitos do ÁCIDO URSÓLICO no favorecimento ao crescimento muscular, já encontramos uma forma saudável de tratar a atrofia muscular e para quem busca o remodelamento muscular.

 

 

Propriedades

 

Alguns estudos identificaram que o composto bioativo ÁCIDO URSÓLICO pode auxiliar na prevenção da perda de massa e atrofia muscular e incentivar o crescimento do músculo esquelético. Também pode ser capaz de reduzir a gordura acumulada no corpo e prevenir a obesidade.

 

A hipertrofia muscular esquelética é conhecida pelo aumento da área de secção transversa do músculo esquelético a partir da biossíntese de novas estruturas envolvidas na contração muscular, sendo uma das principais adaptações geradas no músculo com o estímulo da atividade física.

 

O treinamento de força é responsável pelo aumento de alguns fatores anabólicos como a insulina, IGF-1 e miosinas e pela atenuação de genes relacionados à atrofia e catabolismo muscular. Diversos estudos já demonstraram que a elevação do IGF-1 induzida pelo exercício, pode regular a hipertrofia muscular e a força muscular, e tem sido fortemente associada aos níveis de miosinas como a irisina.

 

A síntese proteica é regulada em muitos níveis e envolve vários mecanismos de sinalização intracelular. Dentre os mecanismos intracelulares que controlam a síntese proteica, a via sinalizada pela serina/treonina quinase - Akt (também conhecida como proteína quinase B - PKB) apresenta um papel chave neste processo. A fosforilação e ativação da Akt são conhecidas por uma variedade de estímulos, como fatores de crescimento, citocinas e hormônios, de maneira dependente da fosfatidilinositol 3 quinase (PI3K). A estimulação dessa via também é responsável pela inibição dos fatores de transcrição FoxO, também conhecido por FKHR, um fator de transcrição responsável pela transativação de genes envolvidos com componentes do sistema proteolítico coordenado pelo sistema ubiquitina-proteossoma (Figura 1 – Sinalização intracelular – Fonte: Tania et al, 2012).

 

 

A irisina é uma miosina que foi identificada em 2012 em um estudo realizado no Instituto do Câncer Dana-Farber, na cidade de Boston. Inicialmente acreditava-se ser secretada exclusivamente pelo tecido muscular, sendo posteriormente comprovada que também é secretada pelos adipócitos e exercer importante função autócrina e endócrina, ao mediar os efeitos benéficos sistêmicos do exercício físico no metabolismo.

 

Durante o treinamento físico, quando há um aumento da demanda energética, ocorre o aumento da expressão de PGC-1α (armazenada em maior quantidade nas mitocôndrias do tecido branco do organismo). A PGC-1α é uma proteína coativadora, que regula a transcrição de genes em resposta a estímulos nutricionais e fisiológicos e sabe-se que ela também desempenha papel importante ao mediar os efeitos benéficos do exercício. Após ser secretado o hormônio irisina atinge o tecido adiposo branco (TAB) através da circulação sanguínea estimulando a produção da enzima UCP-1, que leva a conversão do tecido branco em marrom. A ação do hormônio irisina sobre as mitocôndrias do tecido adiposo regula o metabolismo, aumentando o gasto energético e convertendo o tecido branco em marrom.

 

O composto bioativo ácido ursólico, mostra-se promissor no combate ao câncer, devido a uma capacidade de suprimir o crescimento de novos vasos sanguíneos que geralmente levam as células de câncer a crescerem e se multiplicarem através da divisão celular.

 

 

Estudos

 

Força e resistência em homens

 

O ácido ursólico, um tipo de ácido carboxílico triterpenoide pentacíclico purificado de plantas naturais, pode promover o desenvolvimento do musculo esquelético. Um estudo realizado teve como objetivo medir os efeitos do treinamento de força (TR) com/sem ácido ursólico no desenvolvimento do músculo esquelético.

 

Dezesseis homens saudáveis (idade, 29.37±5.14 anos; IMC = 27.13±2.16 kg/m) foram aleatoriamente atribuídos aos grupos de TR (n = 7) ou TR + ácido ursólico (TR + AU = 9). Ambos os grupos completaram 8 semanas de intervenção consistindo em 5 conjuntos de 26 exercícios, com 10 a 15 repetições a 60 – 80% de 1 repetição máxima e um intervalo de descanso de 60 a 90 segundos entre os conjuntos, realizados 6 vezes por semana. Ácido ursólico ou placebo foram ingeridos 1 cápsula 3 vezes ao dia via oral por 8 semanas.

 

A gordura corporal foi significativamente diminuída (p<0,001) no grupo TR + AU, apesar dos níveis do peso corporal, IMC, glicose, insulina e a massa corporal magra continuarem o mesmo. IGF-1 e irisina foram significativamente aumentadas comparadas com os níveis basais no grupo TR + AU (p<0,05). Extensão máxima esquerda e direita(p<0,01), flexão direita (p<0,05), e flexão esquerda (p<0,001) foram significativamente aumentados em relação aos níveis da linha de base no grupo de TR + AU. Estas descobertas sugerem que a elevação induzida por AU de irisina pode ser útil como um agente para a melhoria da força muscular do durante o TR.

 

 

Ácido ursólico melhora o envelhecimento metabólico fenotípico através da promoção do rejuvenescimento do músculo esquelético

 

O Ácido Ursólico (AU) tem algumas características, das mais importantes é seu efeito anabólico sobre os músculos esqueléticos, que por sua vez tem um papel de destaque no processo de envelhecimento. O estudo teve como objetivo analisar se o AU aumenta biomarcadores antienvelhecimento (SIRT1 e PGC-1α) nas células satélites isoladas, para preparar o caminho para a proliferação de células satélites in vitro. Os resultados revelaram que AU elevou a expressão de SIRT1 e PGC-1α genes.

 

Em uma segunda parte do estudo, os autores tinham como objetivo entender se é possível generalizar os resultados in vitro para in vivo. Para isso, um estudo foi concebido para investigar os efeitos do AU sobre o estado de energia celular em modelos animais. Os autores observaram que o AU diminuiu as taxas de energia celular, tais como ATP (3 vezes) e ADP (18 vezes).

 

No que diz respeito ao papel do AU no gasto energético e como um biomarcador antienvelhecimento, pode-se perguntar para esclarecer o rejuvenescimento do músculo esquelético, bem como a proliferação de células satélites e neomiogênese. Os resultados ilustraram que AU impulsionou a neomiogênese através do aumento do número de células satélite. Os resultados indicaram que AU através do aumento da expressão de mioglobina acompanhado com transformador da glicólise do estado oxidativo e fibras musculares de contração lenta.

 

Os autores concluíram que o AU pode ser considerado como um potencial candidato para o tratamento de condições patológicas associadas com a atrofia e disfunção muscular, incluindo a atrofia do músculo esquelético, a esclerose lateral amiotrófica (ALS), sarcopenia e doenças metabólicas dos músculos.

 

 

 

Indicações

 

  • Preservar a massa muscular (anti-catabólico) 
  • Promover a queima de gorduras (emagrecimento), baixar o colesterol e a glicose 
  • Aumentar os níveis de hormônio de crescimento humano GH (efeito rejuvenescedor) 
  • Ajudar a prevenir a atrofia muscular (perda) 
  • Promover efeito anabólico natural (crescimento) 

 

 

Apresentação

 

A dose com 3 cápsulas contém:

 

Ácido Ursólico 50% 900mg, que equivale a 450mg de ácido ursólico

Frasco com 30 doses (90 cápsulas)

 

 

Modo de Usar

 

Tomar 1 dose ao dia, ou seja, 1 cápsula 3x ao dia.

 

* Essa dosagem corresponde à 450 mg de ácido ursólico puro ao dia, que é a dosagem preconizada nos estudos.

 

 

 

_______________________________________________________________________________________

Referências bibliográficas

Bang et al. Ursolic Acid-Induced Elevation of Serum Irisin Augments Muscle Strength During Resistance Training in Men. Korean J Physiol Pharmacol., v.18, 2014

Kunkel et al. Ursolic Acid Increases Skeletal Muscle and Brown Fat and Decreases Diet-Induced Obesity, Glucose Intolerance and Fatty Liver Disease. Plos One, v.7, 2012.

Yu et al. Suppression of muscle wasting by the plant-derived compound ursolic acid in a model of chronic kidney disease. Journal of Cachexia, Sarcopenia and Muscle, 2016.

Bakhtiari et al. Ursolic acid ameliorates aging-metabolic phenotype through promoting of skeletal muscle rejuvenation. Med Hypotheses. 2015

 

 

Produto manipulado

Consulte um farmacêutico ou profissional habilitado

 

 


Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.

Razão Social: Acácia de Americana Farmácia e Manipulação Ltda-ME
Nome Fantasia: Acácia Farmácia de Manipulação
CNPJ: 04.641.236/0001-68
I.E.: 165.309.985.110
Horário de funcionamento: Seg a Sex: 8:00h as 18:00h Sab: 8:00h as 12:00h
Tel.: (19) 3406-1227

Farmacêutica responsável: Emanuela dos Santos Fajardo Manzi (CRF.: 21749)
Farmacêutica co-responsável: Roberta de Almeida Travassos (CRF.: 38484)

Autorização Especial AE.: 1.36069.9
Autorização de Funcionamento AFE.: 0.09597.1
Licença Municipal.: 350160801-477-000067-1-8
Certidão de Regularidade CRF.: 37141

Portal da ANVISA: http://portal.anvisa.gov.br
Consulta de CRF: http://www.crfsp.org.br

Os medicamentos sob prescrição só serão dispensados mediante apresentação da receita ou envio por fax ou e-mail.
É proibido comercializar medicamentos controlados por meio remoto.
Medicamentos podem causar efeitos indesejados. Evite a automedicação: informe-se com o farmacêutico.